Como fazer para aumentar a conversão? Vídeos, e-mail marketing e reconhecimento do usuário

Como fazer para aumentar a conversão? Vídeos, e-mail marketing e reconhecimento do usuárioApós participar de diversos eventos internacionais, tive a oportunidade de conhecer o Conversion Conference, que aconteceu na Florida, Estados Unidos, e teve como foco trazer dicas práticas para aumentar a taxa de conversão das lojas virtuais, um dos temas mais procurados atualmente, por ser o caminho com o melhor desempenho para incrementar lucros em comércio eletrônico.

Começamos o segundo dia com uma apresentação para lá de interessante feita por Brian Massey, autor do livro Your Customer Creation Equation, com o tema “How Content Affects Engagement, Distraction and Conversion”. A palestra era sobre o uso de vídeos para aumentar as taxas de conversão que começou com uma afirmação de que nem sempre o uso de vídeos é o melhor. E, seguiu por essa linha mostrando vários casos de sucesso e insucesso com o uso de vídeos, inclusive mostrando que para cada perfil de usuário e canal de acesso um formato de vídeo é melhor do que o outro.

Portanto, não se trata simplesmente de sair produzindo vídeos dos seus produtos e pensando que vai aumentar a conversão do dia para noite. O tempo de duração do vídeo, formato, movimento, som, entre outros, precisam ser minuciosamente estudados e testados para garantir os resultados.

Foi apresentado um caso prático de um vídeo contendo o mesmo conteúdo em três formatos diferentes: um como uma apresentação de slides, outro com desenhos sendo criados enquanto o vídeo acontece e o terceiro sem nenhum elemento gráfico com uma pessoa falando.

As análises mostraram que para cada objetivo, um vídeo foi melhor que o outro. Para o melhor entendimento do conteúdo, um dos formatos foi o melhor, para ter uma menor distração foi outro e para aumentar a conversão o terceiro. Alguns detalhes abordados é que ter a atenção do usuário durante o vídeo não é sempre sinônimo de conversão e é uma boa prática minimizar os movimentos em uma chamada para call to action.

A segunda palestra “Seven Tried & True Ways to Double Your Email Conversions”, feita por Bill Leake, foi a única específica sobre e-mail marketing. Muito interessante, foi iniciada com um estudo da Forrester Research que mostra que o e-mail é a melhor ferramenta para incentivar a recorrência de compra. E, fez uma crítica aos especialistas que buscam simplesmente aumentar a conversão e não pensam no aumento da lucratividade, pois conversão é importante desde que a empresa também tenha um aumento saudável do seu faturamento.

Uma das coisas mais importantes quando fazemos e-mail marketing é a segmentação, pois se já tem o e-mail, é muito provável que também tenha outras informações como sexo, idade, conteúdo de interesse, produtos visitados, entre outros. Mas, lembre-se que sua lista de e-mails nunca estará segmentada o bastante, sempre existem formas de melhorar a segmentação e consequentemente direcionar uma comunicação muito mais dirigida. E, diferente do que diz a maioria, mais importante ainda do que o assunto do e-mail é o remetente, pois se o cliente reconhece quem está enviando, temos o primeiro passo dado para uma campanha de sucesso.

A última palestra da manhã foi demais, o tema foi “Persuasion Profiling: Changing the Game of Online Marketing” feita por Arjan Haring, co-fundador da persuasionapi.com.

Arjan é PhD no assunto que está sendo considerado o tema do futuro no que diz respeito ao uso da tecnologia para análise de perfil e entrega de conteúdo personalizado. Toda sua tese está baseada no uso da tecnologia para automatizar o reconhecimento do perfil do usuário e entregar um conteúdo personalizado usando estratégias de persuasão. Ele mostrou como seis armas de influência social podem ser usadas para persuadir as pessoas a tomarem decisões e mostrarem seus desejos:

  • Reciprocidade – as pessoas tendem a retornar os favores;
  • Comprometimento – as pessoas tendem a se comprometer com o que acham correto;
  • Prova social – as pessoas tendem a fazer coisas que elas veem outras pessoas fazendo;
  • Autoridade – as pessoas tendem a obedecer as autoridades;
  • Simpatia – as pessoas são facilmente influenciadas pelas pessoas que elas se identificam;
  • Escassez – a percepção de escassez gera demanda.

Sendo que, não podemos esquecer que as pessoas não são iguais e reagem de forma diferente a cada estímulo, portanto, o objetivo é conseguir usar a tecnologia para identificar os perfis e estimular a comunicação individualizada de forma a obter os melhores resultados.

Como fazer para aumentar a conversão? Vídeos, e-mail marketing e reconhecimento do usuário
Avalie este artigo

1 COMENTÁRIO

  1. Muito boa a matéria, precisamos muito de informações de qualidade para transformar de vez nosso amado Brasil, parabéns a toda equipe do Blog.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here