Quatro erros que as empresas cometem no Twitter

Erros que as empresas cometem no TwitterSua empresa finalmente se rendeu ao Twitter. Genial, não? O perfil começou a toda, com o número de seguidores crescendo em ritmo acelerado – bastavam atualizações regulares e razoavelmente interessantes. Mas eis que as coisas começaram a ficar devagar, os seguidores deixaram de aumentar e os retuites são desanimadores. Pronto, o que era incrível não é mais, e sua última atualização… nossa, foi há três dias.

Afinal, o que deu errado?

Para Sherrie Madia, co-autora do livro “The Social Media Survival Guide” (Guia de Sobrevivência de Mídia Social), o cenário descrito é usual e recorrente. Não importa a tática que a empresa desenvolva – se chegará abalando ou se valerá da moderação – cedo ou tarde ela verá o impacto de seu perfil no Twitter diminuindo, ou mesmo sumindo.

“Um estudo recente mostrou que 73% das 100 empresas mais ricas, segundo a revista Fortune, criaram cerca de 540 contas no Twitter; no momento, mais de metade delas está estagnada”.

Então, como evitar que isso ocorra e garantir que seu negócio se mantenha forte e consistente no ambiente do famoso microblogging? Comece por reconhecer esses quatro erros comuns e reavalie sua estratégia, diz Madia.

Falta de planejamento

Começar uma campanha pelo Twitter sem definir um plano é o primeiro erro, afirma a autora. “Pense bem no que você irá fazer com a ferramenta; ela não é algo do tipo faça e deixa estar”.

Ela recomenda que a empresa preste atenção no que está ocorrendo na rede e estude. Qual é o seu público-alvo? Eles estão, de fato, no Twitter? Costumam comentar sobre a sua marca? “Se depois de pesquisar, você descobrir que seus clientes estão em outros ambientes, como em fóruns na Internet, o melhor a fazer é entrar nas comunidades onde eles já estão, em vez de tentar criar uma nova”.

Alimente a besta

“Muitas empresas ficam perdidas quanto ao que postar”, diz Madia. “Quando criamos comunidades na Internet, criamos bestas, e é nossa obrigação alimentá-las”.
Que tipo de conteúdo você irá postar? Qual será o ritmo de atualização? O que você quer oferecer de novo? Pense também em quem irá retuitá-lo, pois é aí que as campanhas começam a se espalhar. Determine se você tem alguém na empresa pronto para manter as contas no Twitter, se você precisará treinar alguém para isso ou se será necessário contratar algum especialista. “Lembre-se: se você não adicionar nada às pessoas, deixará de ganhar seguidores e o negócio fracassará”.

Esperar resultados rápidos

É muito fácil para as empresas entrarem no mundo do Twitter: criam uma conta e começam a seguir usuários. Por causa disso, diz Madia, pensam que os resultados também serão rápidos. Mas nem sempre é assim.

“Algumas companhias terão o sucesso desejado rapidamente, com virais, por exemplo, mas é algo raro. Em geral, é preciso paciência para ter um bom número de seguidores. Paciência e perseverança”.

Assim que a popularidade do perfil comece a aumentar, Madia recomenda que os resultados sejam medidos. “O bonito no ambiente do Twitter é que tudo é mensurável. Tire vantagem disso: veja como chegaram ao seu perfil, de onde a maioria veio, e para onde seus seguidores foram, e quanto tempo gastaram para ler suas atualizações; preste atenção nos tuites que conseguiram maior impacto – eles são muito úteis para estudar a fórmula que dá mais retorno”.

Torne seu negócio pessoal no Twitter

Seus seguidores no Twitter querem que sua conta seja autêntica e informal, “mas, muitas vezes, as companhias se escondem atrás de uma muralha corporativa”, diz Madia. Para vencer na rede social, deve-se desenvolver uma voz mais descontraída.

“Os cliente querem fazer parte da história de sua empresa. Para convencê-los a interagir, seu perfil deve ser envolvente e verdadeiro, ter personalidade e credibilidade. Esqueça aquele discurso frio e burocrático; torne sua conta uma fonte de boas dicas para seus seguidores”.

É óbvio que isso não é tudo, apenas alguns dos principais erros que as empresas cometem no Twitter e a sua deve evitar.

Sherrie Madia

Erros das empresas no Twitter
Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here