KPMG publica análise sobre supermercados online

KPMG publica análise sobre supermercados onlineA KPMG Internacional acaba de lançar publicação que reúne informações sobre uma área do varejo que vem crescendo significativamente: o comércio eletrônico de mantimentos. Por meio de análises, pesquisas e uma compilação de outros estudos sobre varejo e comércio eletrônico, essa nova publicação destaca as seguintes conclusões:

  • Apesar de existir há mais de uma década, é recente o crescimento do número de consumidores que fazem suas compras em supermercados on-line;
  • A conveniência de receber os produtos em casa está tornando mais aceitável a compra de mantimentos por esta via;
  • Depois de roupas, livros e alguns outros produtos (eletrônicos, principalmente), a compra de mantimentos está surgindo como a categoria que mais cresce no varejo on-line;
  • Em 2011, no Brasil foi vendido por meio do e-commerce US$1,66 bilhão em bens de consumo embalados. A estimativa da taxa de crescimento anual até 2014 é de 29%.

Conclusões apuradas no estudo

  • O aumento do número de assinantes de banda larga e a disseminação dos smartphones são fatores-chave para o crescimento das compras on-line;
  • Com os consumidores aceitando a ideia de comprar mantimentos on-line, aumentam as oportunidades para os varejistas;
  • Produtores estão criando ferramentas para fazer suas próprias vendas on-line, ou firmando parcerias com sites de venda.

Perfis

  • Nos países desenvolvidos, a maior parte dos consumidores de mantimentos via on-line é formada de mulheres com 25 a 55 anos, com ensino superior e de classe média;
  • Nos mercados emergentes, os consumidores ainda estão se acostumando à tendência, e a compra de alimentos via on-line é feita, na maioria, por jovens que têm mais consciência sobre os benefícios desse tipo de aquisição.

Fatores que impulsionam o crescimento de vendas on-line

  • Conveniência; acesso a produtos difíceis de serem encontrados; preços competitivos; aumento do uso de smartphones.

Fatores que impedem o crescimento de vendas on-line

  • Ceticismo dos consumidores; taxa de entrega; atraso nas entregas; falta de promoções; falta de interação pessoal; dificuldades de se cadastrar nos sites; e o temor sobre a segurança no momento da entrega em casa.

Veja a a íntegra da publicação “Issues Monitor – Volume 12” (em inglês), visite o seguinte endereço eletrônico: www.kpmg.com/Global/en/IssuesAndInsights/ArticlesPublications/Issues-monitor-retail/Documents/issues-monitor-retail-september-2012.pdf

KPMG publica análise sobre supermercados online
Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here