Lojas Americanas aumenta sua participação na B2W

Lojas Americanas aumenta sua participação na B2WApós a boataria sobre a compra da B2W pela Amazon ou possível fechamento de seu capital, há coisa de duas semanas, a empresa volta aos noticiários sobre mercado de ações. A Lojas Americanas informou ao mercado nesta quinta-feira (27), a compra de  234.400 ações ordinárias da B2W, grupo que controla as operações das lojas virtuais Americanas.com, Submarino e Shoptime. Por meio da aquisição, a varejista aumenta sua participação para 59,58 por cento no capital da controlada. Os papéis da B2W Varejo (BTOW3) apresentaram alta de 4,91%, terminando o pregão aos R$ 10,68.

As ações da varejista online continuaram o rali altista dos últimos meses e se recuperaram da expressiva queda da véspera. Além desta “correção técnica”, a notícia de que a Lojas Americanas (LAME4), sua controladora, comprou ações da companhia agradaram o mercado. “Isso é positivo, por que mostra que a companhia está confiante no case de investimentos e que a ação está bem barata”, avalia o analista Cauê Pinheiro, da SLW Corretora. A controladora teve valorização muito mais tímida, de 1,60%, aos R$ 15,92.

Americanas tem estratégia de investimento de longo prazo na B2W

De acordo com o analista, a Lojas Americanas aos poucos tem elevado sua participação à B2WCompanhia Global de Varejo, que agora atinge 59,6%. “Isso não é feito no curto prazo, é uma coisa que dura alguns meses”, salienta o analista, lembrando que a participação da controladora na controlada subiu 3% nos últimos meses. Pinheiro acredita que possível que a Lojas Americanas esteja aproveitando o preço baixo para comprar o máximo de ações possível antes de uma OPA (Oferta Pública de Aquisição) para fechar o capital da B2W.

Em comunicado ao mercado acionário, a diretoria da Lojas Americanas afirmou que o aumento da sua participação se trata de um investimento de longo prazo, e que a estrutura administrativa não sofrerá alterações. “A aquisição de ações a que se refere este comunicado não altera a composição do controle ou a estrutura administrativa da B2W”, informou a companhia.

No início do anao, mais precisamente em maio de 2012, surgiu uma informação sobre um possível interesse da Lojas Americanas em fechar o capital da B2W que agitou o mercado. No início do mês foi a vez de uma onda de boatos sobre uma possível compra da B2W pela Amazon, desmentidos pelas duas empresas.

Boatos a parte, existe uma máxima de mercado que diz: Onde há fumaça há fogo. Façam suas apostas.

Lojas Americanas aumenta sua participação na B2W
Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here