Os meios de pagamento no e-commerce e o comportamento do consumidor digital

Os meios de pagamento no e-commerce e o comportamento do consumidor digitalA perspectiva do comércio eletrônico é a mais otimista possível, o número de consumidores que optam por ele tem crescido continuamente, e tudo indica que esta será a tendência para os próximos anos. Em virtude deste mercado potencial, as bandeiras de cartão de crédito estão acordando para o e-commerce e se preocuparam em quais situações suas marcas estão sendo utilizadas e qual a sua relevância dentro deste segmento de acordo com o comportamento do consumidor.

As carteiras de crédito também têm crescido continuamente, e quase todas usam as bandeiras, e é por isso que os bancos e os cartões passaram a se preocupar como o consumidor online interage com suas marcas, e têm se perguntado se também não deveriam oferecer formas de pagamento similares.

Eu acredito que deveriam, pois a única vantagem expressiva para o consumidor de optar pelas carteiras de crédito está na segurança em poder avisar que não recebeu o produto e solicitar o estorno do pagamento. Entretanto, o que poucos sabem é que os cartões também têm esta garantia, mas com a desvantagem de ser um processo mais burocrático feito por meio de uma contestação de compra e, quem compra por meio de e-commerce, aprecia a praticidade, facilidade e segurança oferecidas pelas lojas virtuais.

De qualquer forma, o cartão de crédito (a bandeira em parceria com o banco) faz o mesmo trabalho de verificação que as carteiras de crédito.

Entretanto, até o momento, as bandeiras não gostariam de divulgar, pois é um processo que dá muito trabalho, envolve investimentos em recursos humanos para verificação de risco, tecnologia, entre outras variáveis do comércio eletrônico que estão dando um nó na cabeça bancária, mas sem dúvida, estão preocupando estas instituições, que a cada dia têm mais necessidade de entender a relação do consumidor com as suas marcas e têm percebido que este é um mercado promissor e lucrativo.

Em relação ao comportamento do consumidor online, a maioria deles, até mesmo os que já estão acostumados com o e-commerce, tem muito receio em deixar os seus dados gravados em uma carteira de crédito, mesmo que isso o ajude no processo de aprovação da sua compra. Em contrapartida, o comprador aceitaria com mais facilidade deixar seus dados gravados na carteira da sua bandeira favorita, afinal, a bandeira já tem os seus dados, não seria nenhuma novidade e isso as ajudaria inclusive a definirem padrões de compra daquele consumidor em especial, dados valiosíssimos.
Sem dúvida nenhuma, este fator tem muito peso na decisão das bandeiras estarem de olho nesta fatia do mercado e divulgarem ainda mais sua marca no ambiente online e passarem a oferecer este serviço, tendo um contato mais direto com o seu consumidor, podendo traçar perfis mais concretos, seja B2B, B2C ou em sites que oferecem compras C2C.

Outro ponto importante quando falamos em meios de pagamento no e-commerce é a modalidade de débito. Diferentemente do que acontece na Europa, nosso consumidor ainda tem bastante receio em relação a ele. Isto porque o site geralmente leva para o ambiente do banco, ou seja, usa o seu acesso ao internet banking para esse caso específico, o que inibe o comprador, que não tem a certeza que os dados que serão digitados ali estejam realmente protegidos.

Quando isso ocorre, nada mais é do que uma transferência bancária. Nestes casos, apesar de menos prático, o comprador prefere pagar via boleto bancário, pois acredita ter mais segurança durante a transação, mesmo sendo feita pela internet.

O que posso afirmar é que o e-commerce evoluiu e continuará evoluindo e com ele os meios de pagamento e, consequentemente, a relação do cliente com todo este meio. As empresas estão de olho nesse filão, porque são informações riquíssimas que giram em torno do comportamento do consumidor online.

Estou ansiosa para ver o resultado de todo este movimento financeiro do comércio eletrônico, que certamente irá gerar furor no mercado.

Por Fátima Bana

Avalie este artigo

1 COMENTÁRIO

  1. O volume de chargeback de cartões crédito está fora de controle, causando prejuízo e o fechamento de dezenas de lojas virtuais e nem as operadores de cartões e nem os meios de pagamento tomam qualquer providência porque o prejuízo é sempre do vendedor.

DEIXE UMA RESPOSTA