Levou anos, mas a moda se consagrou no comércio eletrônico brasileiro. Há dois anos, o faturamento cresceu 115%, as vendas aumentaram em 108% e no último ano foi um dos itens mais vendidos no e-commerce. A cada dia, surgem novos facilitadores para o e-consumidor comprar sem medo de errar no modelo, cor ou tamanho. Um exemplo são os recursos multimídias – vídeos e realidade aumentada, entre outros. O momento é bom, mas pode melhorar, porque, segundo uma pesquisa divulgada pelo Instituto de Estudos e Marketing Industrial (Iemi), apenas 2,8% da população brasileira compra peças de vestuário pela internet.

Com tantas opções em rede, o que impede os consumidores de comprarem com a comodidade que o e-commerce propicia? Um dos principais motivos elencados pelos 3.300 entrevistados é o de comprar de desconhecidos (41,7%). O preço também pesa na decisão de compra de 36,9% dos clientes. Já para 33,3%, a compra não acontece por conta da incerteza quanto à qualidade do produto.

Ações

Aumentar o percentual de clientes interessados em adquirir peças de vestuário depende de várias ações. Direcioná-las para reduzir os aspectos que impedem os processos de compra pode ser o jeito mais fácil de garantir um alto índice de vendas. O primeiro passo é: divulgue o seu negócio. “A medida evita que todo o investimento para ter uma loja visualmente bonita, com 100% de usabilidade e funcionalidade, seja perdido”, afirma Marcelo F. Silva, gerente de marketing da JET e-Commerce. Ele ainda afirma que uma política de trocas eficaz também valoriza o e-commerce. “Nesse meio, a credibilidade é primordial.”

A tendência, porém, é de que a moda caminhe a passos largos no comércio eletrônico. Segundo a pesquisa, o setor cresce expressivamente e comprar pela internet é a preferência de 65,5% dos entrevistados quando se trata de facilidade de escolha e obtenção do produto. Preços baixos é também uma vantagem expressiva para motivar a compra de 51,2% dos ouvidos no estudo.

Amostragem

Para o levantamento, o Instituto entrevistou consumidores de diferentes estados brasileiros e classes sociais, com idade acima de 15 anos, de ambos os sexos.

 

Moda cresce a passos largos no e-commerce nacional
Avalie este artigo

1 COMENTÁRIO

  1. Muito Boa Matéria!

    Trabalho na área de TI , mais especificamente na parte de e-commerce/ loja virtual.E o crescimento está realmente sendo muito forte e muito gratificante para o setor. Acredito que em pouco tempo todo e qualquer empreendedor não só de moda mas de outros segmentos também vá se render ao formato WEB.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here