O que é Marketing de Permissão

O e-mail é uma forma muito barata de comunicação, e pode ser muito eficiente, desde que usado corretamente. Caso contrário, o tiro pode sair pela culatra.

Spam = email não solicitado

Mais de 90% dos e-mails que circulam na internet são spam. O Brasil ficou em segundo lugar, entre os países que mais enviaram spam no mundo.

Ninguém está livre desta praga. Todos os dias nossas caixas postais são inundadas: “compre viagra, compre nosso descascador de alface, fique rico e bonito, compre isso e aquilo…” O custo do envio de e-mails é muito baixo, o que torna fácil divulgar uma mensagem para milhares com alguns cliques, e é aqui que mora o perigo!

Muitas empresas (por desconhecimento ou má fé mesmo) ainda agem de forma incorreta e anti-ética, comprando banco de dados com milhares de e-mails e disparando seu spam para todos, seguindo a filosofia Atire para todos os lados e você vai acertar alguma coisa! Ou “Falem mal, mas falem de mim”.

O que é marketing de permissão ou relacionamento?

Quando se adota uma política de marketing de permissão em campanhas de e-mail marketing, a postura é bem diferente. Nesta modalidade, você deve pedir autorização ao destinatário antes de enviar seu e-mail e divulgar sua empresa/produto/serviço. Confirmação positiva ou opt-in é o nome dado ao processo onde você obtém esta permissão e, de maneira geral, funciona assim:

  1. O interessado em receber e-mails cadastra-se em seu site, informando o endereço de e-mail dele. No caso de você já possuir um cadastro com seus clientes por exemplo, você pode enviar-lhes um e-mail convidando-os a se inscreverem em sua lista;
  2. Ele recebe então uma mensagem, solicitando que confirme sua inscrição na lista;
  3. Somente após a confirmação é que ele passa a receber suas mensagens.

Quais são as vantagens do marketing de permissão?

  • Ajuda a diminuir a quantidade de SPAM circulando na internet;
  • Garante que somente o proprietário do e-mail será capaz de cadastrar-se;
  • Demonstra a seriedade e respeito pelo seu cliente;
  • A empresa tem como defender-se de de acusações de que está praticando spam;
  • Leva sua mensagem ao melhor público: aqueles que estão interessados no que você tem a dizer!

No método pede pra sair

  • Eu mando e-mail para todo mundo e quem não quiser receber… “pede pra sair” (se conseguir);
  • Não me importa se você tem interesse no que estou vendendo, se não tiver você apaga!
  • Vou te mandar uma mensagem todo dia pra você não se esquecer de mim!

Resultado: a imagem da empresa ficará associada aos e-mails inúteis e irritantes.

No marketing de permissão

  • Envio somente para quem tem interesse em me ouvir.
  • O cadastro e descadastro na lista é feito pelo próprio cliente, de forma automática.
  • Tomo o cuidado de enviar somente mensagens relevantes e com a frequência adequada.

Resultado: a construção e manutenção de um relacionamento, baseado em respeito, credibilidade e interesse mútuo.

Certo. Até aqui tudo bem, o cliente pergunta… e as desvantagens do Marketing de Permissão?

Sim, ao usar este método sua lista vai diminuir de tamanho porque algumas pessoas poderão achar “burocrático demais” ou por algum motivo não vão completar o processo (clicar no link de confirmação) e ficarão sem receber sua mensagem.

Isso é plenamente aceitável e muito melhor que ficar com fama de spammer. Além disso, uma lista menor não é necessariamente ruim: é melhor falar para uma platéia de 100 pessoas interessadas do que para 1000 cochilando!

Por Marcelo Oliveira no Webinsider

O que é Marketing de Permissão
Avalie este artigo

3 COMENTÁRIOS

  1. A política de permissão é realmente boa quando pensamos em ações não solicitadas ou SPAM, mas porque isso se aplica somente a algumas ações digitais? Como trataremos isso no atual contexto da convergência de mídias? O que aconteceria com a TV, a Rádio, ou qualquer outro veículo de comunicação que tivesse que pedir autorização para vender seu peixe? Sempre há aquela questão, posso não gostar de receber algo sem solicitar, por ser um produto ou serviço ruim, ou posso compartilhar, caso tenha recebido algo que me interessou por qualquer motivo que seja, mesmo que não tenha solicitado tal propaganda.
    É uma discussão complexa, pois felizmente no mundo digital, se não gostarmos sempre tem a opção de deletar, já nas mídias convencionais, isso infelizmente não pode acontecer.
    De qualquer modo é assunto para muita filosofia!

  2. O problema do link “Pede para sair”, é que o mesmo pode ser malicioso.Motivo de classificar logo em spam.

  3. Olá, Marcelo.
    Realmente, essa questão de emails autorizados x spam é bem polêmica.
    Particularmente, acho muito importante que as empresas só enviem propagandas para quem quis recebê-las. Acredito que esse é o princípio básico da educação. Porém, é muito difícil discutir com a maioria dos empresários sobre esse assunto. Eles querem visibilidade, acessos, conversões! A idéia de disparar 20, 30, 100 mil emails para pessoas desconhecidas, mas que “podem” ler a sua mensagem é tentadora para muitos deles.

    Me deu até vontade de fazer um post sobre isso, rs, estou passando por um problema similar.
    De qualquer forma, quem sabe aos poucos as pessoas vão se conscientizando que o melhor caminho é o marketing de permissão. É como eu sempre digo, se eu recebo uma propaganda que não autorizei, não faço uma boa imagem da empresa. É automatico.

    Parabéns pelo post,
    Até mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here