Veja o que realmente mudor no novo facebook

Fim do mistério. Veja o que mudou no Facebook depois que na última quinta-feira a empresa apresentou os novos recursos que pretendem levar o Facebook para a marca de 1 bilhão de usuários já no ano que vem.

Timeline

Zuck definiu a nova Linha do Tempo  como “todas as histórias, todos os seus apps, um novo jeito de expressar quem você é.” A história de sua vida. Toda sua vida no Facebook condensada em uma só página. Voltando pela sua timeline, ela condensa sua história para acelerar o passeio. É uma Time Machine, só que da sua vida.

Para poder navegar em anos específicos, a navegação pela timeline fica do lado direito, e você pode escolher o ano. A timeline para cada ano mostra os posts mais importantes que o usuário fez no Facebook naquele ano. Todo o conteúdo de visualização da Timeline agora envolve apps. Você pode ver os apps de seus amigos em sua timeline e adicionar apps da timeline deles na sua com um clique.

Felizmente, é possível fazer um controle granular em sua timeline. Você pode escolher os itens de sua Linha do Tempo, removendo ou adicionando, e controlar quem verá quais itens. Esse é um elemento importante para reafirmar que a novidade de assinaturas do Facebook não vai expor as fotos privadas de usuários para estranhos. Então prepare-se para guardar algumas horas ajustando direitinho sua vida no Facebook, que é exatamente o que o Facebook quer: que você gaste horas ajustando sua vida online para seus amigos. O período beta da Timeline começa agora para os desenvolvedores, e chega nas próximas semanas para todos.

Ticker

Zucker explicou a diferença entre o irritante Ticker e o feed de notícias. Se você está participando de uma atividade, mas não quer incomodar seus amigos, você postará uma atividade que vai para o Ticker. Isso irá filtrar as atualizações que chegam ao feed de notícias. O Ticker é um golpe do Facebook contra o Twitter. O Facebook espera que os pequenos aspectos de sua vida, que você costuma compartilhar no Twitter, sejam mais fáceis de compartilhar no Facebook. Um site para todas as redes sociais.

Apps Open Graph

Zuck definiu o Open Graph (gráfico aberto) como as “experiências sem atrito”. Usuários podem comentar uma atividade do ticker sem serem atrapalhados por uma caixa de diálogo. Tudo que você faz dentro do app é adicionado à timeline. E, sim, os apps podem adicionar atividades automaticamnte, mas você pode ajustar como serão as atualizações. Usuários e seus amigos podem ver quais músicas eles mais ouviram, quantas vezes eles comeram pizza no último mês ou quais jogos eles jogaram. Amigos podem entrar em sua atividade para descobrir novas músicas, games, apps e restaurantes. Você pode começar a adicionar os apps agora, enquanto a Timeline chega apenas nas próximas semanas.

Compartilhamento social multimídia

O Facebook chama isso de um novo modo de descobrir música, e pode ser um modo bem bom mesmo (pelo menos para os americanos). É possível abrir o Spotify ou tocar músicas do Spotify direto do ticker. Amigos podem ouvir a mesma coisa que você em tempo real, com um pequeno chat logo abaixo para conversar a respeito. Eles esperam criar uma nova ferramenta de descoberta de músicas. A visualização de timeline de música surge quando o sistema reconhece semelhança entre sua timeline musical e a de seus amigos, para que vocês descubram novas músicas. É como Rdio, mas no Facebook.

As mesmas novidades estão disponíveis para notícias, games e apps de estilo de vida (exercícios, leitura, culinária e todo o resto). O Ticker mostrará as atividades de um usuário em apps de jogos, notícias e afins. Em tempo real, o ticker irá compartilhar informações sobre progresso de jogos, o que cada pessoa está lendo, e quanto alguém correu usando um app de corrida. Os apps podem criar relatórios das atividades, que podem ser compartilhadas com outros usuários.

Tudo isso faz parte de uma mudança radical no modo em que o Facebook mostra sua vida e causará uma onda de descontentamento em sua base de usuários. Toda vez que o Facebook ajusta um só detalhe, os usuários reclamam sobre como a empresa está destruindo um ótimo serviço. Mas o Facebook tirou boas lições com as falhas do MySpace e do Friendster. Para se manter relevante, é preciso evoluir. A Timeline é o próximo passo dessa evolução. Eu não estou dizendo que ela é perfeita e há uma grande chance de que itens bem constrangedores que eu postei há três anos atrás apareçam nela, mas ele adiciona um certo elemento de personalidade nas páginas de perfil, algo que estava em falta. Só espero que a integração de aplicativos, principalmente com os de música, seja tão simples quanto o apresentado.

Fonte: Gizmodo

O que realmente mudou no Facebook
Avalie este artigo

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here