E-commerce – Será que a sua empresa está preparada?

E-commerce - Será que a sua empresa está preparada?A Internet, entre várias outras ações, pode ser uma grande aliada na hora das vendas. Digo entre outras ações porque é sempre bom afirmar que internet não é apenas vendas! É relacionamento, interatividade, conversas, conteúdo, vídeos, sons!!!

Não importa o produto que você tenha, hoje, quase todos os produtos são possíveis de vender pela web. Pense na rede como um grande shopping center, as pessoas entram – geralmente pelo Google – buscando um produto, acham a loja e compram o que desejam.

Claro, que as compras feitas em shopping são infinitamente maiores do que as feitas pela web, mas shoppings estão fazendo a festa dos consumidores há mais de 30 anos e a Internet explodiu há 5 ou 6.

Quando digo que quase todos os produtos podem ser vendidos pela web, quero na verdade dizer que tudo pode ser vendido pela web, basta saber como e em alguns casos ter o parceiro ideal. Poderia fazer uma lista enorme aqui desses produtos, que vão de apartamento como o caso da Tecnisa que vende apartamentos de 300 mil a 2 milhões (ou mais) de reais pela web, sendo que esse canal é responsável por quase 30% do faturamento da empresa, o que representa algo em torno de 27 milhões de reais; pode se vender carros, como por exemplo a ação da Volks no (extinto) Second Life, que em uma semana venderam 150 carros, como também pode ser vendido livros (produto mais vendido na web, com aproximadamente 17 milhões de exemplares em 2008) ou CDs.

Se você quiser comprar um celular, seja um iPhone ou um daqueles baratos de 99 reais, existem diversas lojas que lhe oferece esse produto, desde as lojas das operadoras até lojas online de lojas físicas, enfim, o que você procurar para comprar na web, tenha certeza que alguém está vendendo, e não digo apenas o Mercado Livre, E-bay ou Buscapé. São vários sites que vendem produtos hoje em dia, aliás, o crescimento dos programas de afiliados transformou até blogs em lojas.

O e-commerce no Brasil tem crescido tanto, que diversas empresas já olharam esse “filão” e estão abrindo suas “versões” online para ser mais um canal de venda, o maior caso é a Americanas.com, empresa pertencente a B2W responsável por 65% do mercado de e-commerce no país (donas das lojas submarino.com, shoptime.com e ingressos.com).

Certa vez, eu atendia uma empresa de alimentos. Quando conversando com eles, disse que entre várias ações para o site, poderíamos analisar um e-commerce eu ouvi a frase: “nossos produtos não podem ser vendidos pela web” e minha resposta foi rápida dizendo: “mas o Pão de Açucar.com vende”. Nesse caso, se você não tem estrutura para vender pela web, pode ser bem interessante que tenha um grande parceiro que o faça.

Não quero aqui defender que o e-commerce é o grande futuro, que ele será o único meio de compras, pois isso é assinar que em breve nos não sairemos mais de casa para nada, mas acredito que com a TV Digital esse mercado será altamente potencializado, aliás, vejo um grande crescimento para 2010 e crescimento que será constante para os próximos anos. A TV Digital apenas dará um impulso, mas antes disso, temos as Redes Sociais como forma de levar mais e mais pessoas as lojas.

Entrar no e-commerce só porque o mercado tem 17 milhões de e-consumidores, que gastam em média 325 reais e devem gerar algo em torno de 10 bilhões de reais em vendas em 2009 não é o correto. Na web a preocupação não é entrar e sim COMO entrar, e isso em todas as áreas.

Entrar nesse mercado sem estrutura, sem investimento e sem conhecimento é perder dinheiro. Não adianta entrar, vender e não entregar. As Redes Sociais serão responsáveis por difundir esse erro da sua marca e isso vai queimá-la de tal forma que nem com campanhas de banners nos principais portais do país poderão reveter.

Antes de entrar nesse mercado, entenda como as pessoas consomem, o que consomem e porque. Entenda se a sua empresa tem conhecimento e estrutura para entregar. Não pense jamais em vendas pequenas. Pense em vendas grandes. Se você é um grande varejista que fatura alto nas lojas físicas, entenda que boa parte desses consumidores vão migrar para a web, além de você conquistar novos consumidores via web.

Por isso, finalizo esse artigo com o questionamento do título para que antes de você entrar no mercado de vendas pela web, pense bem. Sua empresa está preparada?

Avalie este artigo

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA