Infraestrutura é fundamental para o bom desempenho de um e-commerce

Aposte na redundância em infra para obter qualidade nas vendas virtuais

Ter uma loja virtual significa pensar virtualmente, o que requer preparo do empresário e dos envolvidos no projeto de e-commerce, para balizar a escolha de uma plataforma de e-commerce com suporte para operar normalmente em situações críticas, que impactam diretamente no faturamento e também no relacionamento com cliente. São questões técnicas que promovem alta disponibilidade da loja virtual e evitam prejuízos aos e-consumidores.
Atender à demanda dos negócios on-line é o papel das soluções em e-commerce. Mas nem todas estão preparadas para oferecer a tal disponibilidade, um dos principais desafios cotidianos dos empresários do comércio eletrônico. Vender com qualidade nas 24 horas, de cada dia do mês, depende da redundância em infraestrutura, que são três: de link, de energia e de hardware.

Algumas plataformas trazem a garantia do serviço de redundância em contrato. De acordo com o analista de infraestrutura da JET e-Commerce, Luiz Eduardo Garcia, são poucas as empresas que fornecem esse diferencial obrigatório para um bom funcionamento da empresa on-line. “A JET, por exemplo, oferece disponibilidade de 99,999%, o que no mês significa a possibilidade de apenas 40 minutos de instabilidade, sem cobrar adicionais pelo serviço”, explica ele, que reforça com um ditado o que torna a redundância tão importante: “quem tem um, não tem nenhum”.

Link

Ter redundância de link é possuir mais de um sinal de internet, ligados aos principais data centers do mundo, chamados backbone (são ‘estações’ que recebem as informações e as mantêm registradas, antes de distribuí-las). Ou seja, a loja que possui essa infraestrutura tem menos riscos de perder o sinal e, consequentemente, vendas. Garcia toma como referência o último apagão de energia que o país sofreu. “Mesmo sem acesso, os dados estavam disponíveis. Depois de algum tempo, quando a situação se estabilizou, ainda havia empresas com problemas. As que nada sofrerem, voltaram com o funcionamento normal.”

Energia

A redundância de energia é outra parte indispensável à infraestrutura de qualquer loja virtual. Com ela, o varejista on-line conta com duas entradas de energia, por dois meios diferentes, para não atingir o cliente e desempenho da empresa em casos de falha de abastecimento. “Ainda assim, se houver falha no sinal, é preciso constatar se a empresa fornece suporte com geradores de energia. Assim, o funcionamento fica garantido por cerca de 72 horas, tempo que pode ser estendido, nos aparelhos com abastecimento à base de Diesel”, conta o analista.

Hardware

Preservar ao máximo os dados da empresa é a vantagem trazida com a redundância em hardware. A perda de informações em uma loja virtual pode ser comparada à perda de turbina em um avião. São elas que movem todo o negócio, portanto, de nada adiantaria investir em redundância de link e energia, sem o mesmo cuidado com o hardware. É exatamente neste ponto que entra a tecnologia de Cluster, onde duas máquinas exatamente iguais trabalham em conjunto, para que quando houver qualquer problema com uma delas, ele seja imediatamente identificado e aconteça a transferência de dados, automaticamente, sem intervenção humana e sem erros.

Existem ainda outras técnicas, como Load Balance, quando os dados são divididos em duas máquinas, de forma que eles fiquem equilibrados. Porém, as chances de ocorrer alguma perda ficam próximas à zona de perigo. Também muito utilizada em e-commerce, Storage é uma tecnologia de armazenamento de dados indispensável, que garante a integridade das informações e segurança dos dados, mas que deve ser utilizada em conjunto com a clusterização.

Resultados na loja virtual

Cuidar para ter uma infraestrutura potente reflete diretamente na qualidade do serviço disponível ao internauta. Como diz Luiz Eduardo Garcia, fica transparente quando uma loja pratica esse princípio. “Imagine para um cliente de São Paulo, que procura por uma loja carioca, não conseguir comprar naquele estado porque ele passa por problemas na geração de energia”, questiona. Garcia ainda lembra: a situação descaracteriza o fundamento do e-commerce, que é oferecer praticidade em vendas que acontecem sem limite, para qualquer lugar do Brasil.

Infraestrutura no e-commerce
Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here