O novo consumidor do e-commerce

Qual é o novo consumidor do comércio eletrônico e como as empresas devem se posicionar a respeito das redes sociaisO padrão de consumo da população está mudando rapidamente e cabe ao mercado se adequar aos novos hábitos e necessidades desses consumidores. O novo consumidor tem fácil acesso à informação por meio da internet, compara preços em lojas virtuais do mesmo segmento, está antenado a tudo o que falam nas redes sociais e utiliza diversas outras ferramentas disponibilizadas no ambiente virtual que influenciam diretamente na sua tomada de decisão. Ou seja, esse cliente está munido de muitas informações e tornou-se muito mais exigente. Portanto, é imprescindível conhecer o público-alvo para sempre vender bem.

E como o comércio eletrônico deve agir? Tendo em vista que o e-commerce brasileiro é um mercado emergente que ainda está se consolidando, as lojas virtuais devem respeitar e considerar a opinião do consumidor como algo fundamental. O novo consumidor quer compartilhar experiências, criticar, sugerir, opinar, reclamar e também quer ler as opiniões de outros consumidores que passaram pela mesma experiência de compra para decidir se deve ou não fechar negócio.

Criou-se um novo modelo de serviço de vendas, onde o vendedor não é mais a referência e tornou-se obsoleto. O novo consumidor procura outros consumidores com gostos parecidos para adquirir produtos, decidindo sua ação de acordo com as informações colhidas desta fonte. E isso é bom para os negócios?

Novos desafios para o e-commerce

Sim, é ótimo! E para todas as partes. Os consumidores saem satisfeitos, os grupos de compras que opinam agregam valor e as lojas virtuais lucram. Por isso, abrir um espaço para comentários na página de um produto é extremamente importante e deve ser adotado por todo o comércio eletrônico. Ali acontecem trocas de experiências e as informações técnicas do que é oferecido ficam mais completas por agregarem a opinião de quem já comprou. Também fornece as informações necessárias para o lojista manter ou remover o produto de sua prateleira virtual.

Vale ressaltar que integrar o comércio eletrônico às redes sociais aumenta o potencial de vendas, pois os consumidores podem compartilhar com uma vasta rede de pessoas suas aquisições participando ativamente ao comentar as vantagens de se adquirir determinado produto de uma marca específica.

Fonte: Blog do Moip

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here