Aprenda a elaborar um currículo de analista de mídias sociais

Como elaborar um currículo de analista de mídias sociais
Currículo de Analista de Mídias Sociais

De acordo com especialistas, na hora de elaborar um currículo de analista de mídias sociais, os candidatos devem dar destaque para conquistas em outros empregos e para cursos voltados para o mundo dos negócios

Para seguir carreira como analista de mídias sociais não basta apenas ser íntimo da rotina das principais redes de relacionamento da web. É preciso ter um perfil mais estratégico e voltado para o mundo dos negócios.

Por isso, de acordo com especialistas, profissionais que estejam batalhando por uma oportunidade nessa área devem valorizar, no currículo, experiências que comprovem esse conjunto de habilidades.

“A atuação nas mídias sociais não é para qualquer pessoa. O profissional precisa ter uma estratégia bem definida”, afirma André Assef, diretor operacional da consultoria Desix.

Isso significa que esses profissionais precisam entender profundamente a lógica de atuação da companhia em que trabalham, saber qual o tipo de estratégia combina com este perfil e, por fim, definir exatamente qual a rede social mais coerente com os objetivos da companhia.

Por enquanto, poucas instituições de ensino oferecem programas de atualização ou especialização com foco na carreira de analista de mídias sociais. A opção são os cursos especializados nesse tipo de formação. Mesmo assim, é possível encantar o recrutador dando destaque para cursos voltados para o mundo dos negócios, com ênfase em empreendedorismo ou no setor de atuação da empresa.

De acordo com o diretor de operações da Desix, além de oferecer uma base teórica consistente de visão estratégica, programas desse tipo também privilegiam o estudo do comportamento humano – tópico essencial para a formação do analista de mídias sociais.

Curriculum para analista de mídias sociais. Como elaborar

Comportamento do candidato a vaga de analista de mídias sociais

“Esse profissional deve ter um traço de personalidade mais analítico e investigativo, além disso, deve saber ouvir e ser ponderado”, enumera Assef. Por isso, o consultor também aconselha que o candidato faça um teste comportamental reconhecido e anexe os resultados ao currículo. “Isso já representa muita proatividade”, diz.

No entanto, Guilherme Brandão, um dos sócios da consultoria 2Get, lembra que “o recrutador não irá confiar plenamente nesses resultados e, provavelmente, vai pedir um novo teste comportamental”. Por isso, se os dados foram adulterados, você pode acabar minando suas chances de conseguir o emprego.

Para o consultor Alberto Valle, da equipe do Curso de E-commerce, o importante é que o profissional esteja realmente capacitado. “Não adianta ter apenas a vivência das redes sociais. É preciso compreender os conceitos empresariais que estão por trás da atuação em mídias sociais. Além disso, o conhecimento das ferramentas de monitoramento e das próprias mídias em si é essencial para uma boa colocação no mercado”, completou Alberto.

Essas são algumas dicas sobre a elaboração de um currículo para analista de mídias sociais. E você tem alguma sugestão a acrescentar? Deixe seu comentário.

Com informações do Portal Exame

Avalie este artigo

7 COMENTÁRIOS

  1. Sou profissional de TI e recentemente tenho dado ênfase em acompanhar publicações, dicas, análises e muitos outros temas relacionados a mídias sociais. Tenho percebido que para nós profissionais ligados diretamente ao desenvolvimento de aplicações que interagem com “ferramentas de comportamento social” absorver o conteúdo administrativo e analítico sem se aprofundar, sem dedicar um tempo para estudar o tema fica complicado entender a mecânica da “coisa”, isso porque o olhar clínico técnico sempre prevalece. Pelo menos comigo tem sido assim. Posts como estes ajudam a dar uma direção de como devemos nos comportar e seguir em busca de conhecimento para atuar de forma mais incisiva e com qualidade nesse universo.
    Vlw!

  2. “Esse profissional deve ter um traço de personalidade mais analítico e investigativo”

    hahah..Participe de uma seleção, e a justificativa que o RH me deu por eu não ter passado, é que eu era analitica e organizada de mais.. rs

  3. A questão do direcionamento, uso de métricas, análise e relatórios acredito que venha só com o tempo mesmo. Não apenas fazendo cursos mas possivelmente atuando na área. Uma coisa não funciona sem a outra, por mais que se goste ou tenha facilidade neste campo ou modismo.

    Mas, pelos artigos que tenho lido acho relevante essa preocupação mais profissional. Mídias e web tem sido vistas muito como coisa de garotada, geeks, etc … Todo mundo é jornalista, web designer, especialista … Fake!

  4. Excelentes dicas! Como trata-se de uma atividade relativamente nova, além de existirem poucos cursos específicos, ainda temos dificuldades em reconhecer quais são os melhores. Tenho buscado alguns livros sobre o tema. Obrigada! Esse artigo me ajudou.

  5. Eu venho estudando profundamente as mídias sociais a cerca de um ano, já sou profissional de SEO e atualmente toda gestão digital passou a ser de minha responsabilidade. Atualmente estamos dando um foco maior no recém lançado blog da empresa, e estamos ainda em fase de recrutamento de profissionais da área para atuarem como colaboradores, mas é um trabalho árduo e que requer muita dedicação, os frutos já estão sendo colhidos com menos de seis meses. Acho que o que falta a muitos profissionais de analise de mídias sociais é estudo aprofundado de métricas, eu sempre digo que se você não tiver direção corre o grande risco de cair em algum buraco!

    Ótimo post.

    Luz na mente e Paz no coração.

DEIXE UMA RESPOSTA