Sorria, você está sendo testado!

Sorria, você está sendo testado!Você certamente já percebeu que não está sozinho. Vivemos em um mundo, onde tudo o que fazemos está sendo visto ou estudado por alguém. Se no mundo real já é assim, por que seria diferente no virtual?

Ao iniciarmos um trabalho de e-mail marketing todas as possibilidades de sucesso devem ser pensadas. Dúvidas podem (e vão) surgir. Qual será o melhor dia para efetuar o disparo? A que horas meu público abre as mensagens? Horário? De manhã, ao meio dia, na parte da noite, de madrugada? Que tipo de assunto chamará mais a atenção? Qual visual é mais atrativo?

O teste A/B surgiu com o intuito de acabar com a imprecisão e elevar o potencial de negócios observando os cliques dos usuários. E ele está tão em voga que você pode estar acontecendo agora mesmo, enquanto você navega em seu site favorito.

Montando o quebra-cabeça

Antes de explicar como funciona o teste em e-mail marketing, precisamos entender que o teste A/B, ou de retorno, pode ser definido como duas ou mais versões de uma mesma página criada com um elemento diferente para testar qual versão apresenta um resultado mais satisfatório. Estes testes são feitos simultaneamente, então as duas versões vão a públicos semelhantes ao mesmo tempo.

No caso do e-mail marketing, o mais comum é relacionado às linhas de assunto. Podemos enviar a mesma campanha, com diferentes assuntos, para diferentes amostras de uma base de e-mails e ver qual gera mais resultado. Este consequentemente será o assunto enviado ao restante dos usuários.

Para que os testes gerem as respostas que necessitamos, é preciso seguir um padrão de comportamento e definir exatamente qual é o foco deste teste. Em outras palavras, se você está testando linhas de assunto e enviar uma versão para o grupo A na parte da manhã e outra versão para o grupo B na parte da tarde, você não vai saber se é a hora do dia ou da linha de assunto que teve o maior efeito sobre as taxas de abertura.

Recomendo também que o teste seja aplicado por um período mínimo de uma semana. Usuários de final de semana possuem o perfil de navegação diferente dos usuários que navegam durante a semana. E ainda que haja, no mínimo, 1.000 visualizações por versão criada, ou seja, ao criar duas versões de template para e-mail marketing, não tire nenhuma conclusão enquanto o teste não for exibido pelo menos 80% do total de e-mail enviados.

Não há limites, portanto, para o teste A/B em e-mail marketing. Ele traz inúmeros benefícios, fazendo seu cliente atuar gratuitamente, dentro de um envio real, a seu favor, com a vantagem adicional de não ser incomodado com solicitações de pesquisa.

O e-mail marketing, esta poderosa ferramenta de comunicação e conversão que fornece panoramas que se integram bem com outros esforços de marketing online, segue como o mais relevante meio de comunicação com o cliente e o teste A/B aparece como mais um aliado neste eterno jogo de conquista.

Avalie este artigo

2 COMENTÁRIOS

  1. Por que no Brasil me enviam emails sem minha autorização e em vários países isto é proibido. É porque a justiça aqui não funciona? Recebo 300 spams diariamente. Não abro nenhum. Ou seja funciona ao contrário. Não compro nem abro site de quem manda spam. Eu e muita gente. Repensem.

  2. Muito interessante o post! E para mim essa é a essência do E-mail Marketing ou de qualquer outra ferramenta. Testar, testar e testar! Experimentar diferentes CTA, diferentes títulos, diferentes formas de comunicação em geral. É a base do Marketing e por isso trabalhamos forte para proporcionar isso na app Doppler, líder na América Latina em E-mail Marketing! Obrigado pelas dicas mais uma vez.

DEIXE UMA RESPOSTA